O que significa remissão do câncer e qual a diferença entre remissão completa e parcial?

O que significa remissão do câncer e qual a diferença entre remissão completa e parcial?

Muitas vezes vemos pessoas perguntarem se remissão pode ser considerada a cura de um câncer. Para quem enfrenta alguma doença, ter uma perspectiva de cura representa um importante papel durante o tratamento. Quando se luta contra o câncer, muitos pacientes focam em alcançar a remissão do câncer. Mas engana-se quem pensa que o câncer não tem cura.

As chances de cura contra os tumores malignos cresceram muito nos últimos anos. Estudos mostram que em países como os Estados Unidos, por exemplo, o percentual de mortalidade caiu mais de 10% durante os últimos dez anos. A tecnologia e áreas como a pesquisa clínica, ajudam muito para que isso seja atingido. Hoje, é possível dizer que a remissão já é algo real para diversos pacientes.

Afinal, o que é remissão?

Basicamente, o câncer está em remissão quando, depois do tratamento realizado, nenhuma célula neoplásica pode ser detectada. Ou seja, é o período em que o problema permanece sob controle. Mas calma, o termo cura ainda não deve ser utilizado. Geralmente, anos após o câncer entrar em remissão, se ele não retornar – também conhecido pelo termo recidivar – pode se dizer que ele foi curado.

Durante o período da remissão, é importante determinar ao lado do seu médico se você precisa de quimioterapia ou tratamento pós-remissão, além de se informar sobre quais tipos de acompanhamento e testes específicos é necessário. E não se esqueça de ficar atento para qualquer sintoma novo ligado ao tratamento.

É preciso ficar atento, pois a duração da remissão depende de caso a caso. É importante você se sentir feliz em momentos como esses que representam uma importante conquista e um marco dentro da sua jornada. O importante é não perder o foco e manter constantemente se atualizando e conversando com o seu médico.

E quais as diferenças entre a remissão completa e a parcial?

No primeiro caso, não existem sintomas ou sinais que indicam a presença do câncer. No segundo, a remissão parcial, boa parte dos sintomas do câncer desapareceram, mas alguns ainda permanecem. Isso indica que as chances de recorrência são maiores quando a situação é parcial e menores em caso de remissão completa.

Porém, a mensagem por trás disso é que não se pode descuidar.

O que fazer neste momento?

Mantenha as suas consultas de rotina, pois durante os primeiros meses após o fim do tratamento contra o câncer, é preciso manter a rotina de consultas com o seu médico. E muitos não sabem, mas após a remissão do câncer, o sistema imunológico continua frágil graças aos efeitos dos tratamentos oncológicos. Esse acompanhamento próximo do profissional evita que doenças infecciosas diminuam sua qualidade de vida em um momento tão importante da sua jornada.

Além disso, sempre fique de olho nos sintomas, porque é importante você se manter atento para qualquer desconforto. O período de remissão pode deixar muitos descuidados com pequenos sinais do dia a dia e a ideia é que prevenir é melhor do que remediar.

E por último, mas não menos importante, evite dietas restritivas e mantenha uma alimentação equilibrada e saudável. O seu sistema imunológico precisa disso.

Gostou do conteúdo? Continue acompanhando o CEON+ nas redes sociais e não deixe de acompanhar o nosso blog!

Quer conhecer mais sobre o trabalho do CEON+ e contar a sua história para a gente? Clique aqui e converse conosco!

WhatsApp chat