Setembro Amarelo e a importância do cuidado com a saúde dos profissionais da área da saúde

Quando mencionamos o suicídio, muitas vezes direcionamos a nossa atenção e mensagem para pacientes acometidos por uma doença, porém nem sempre mencionamos os profissionais da área da saúde que, devido a uma série de motivos, estão entre as categorias que mais cometem suicídio dentre todos os segmentos.

Da mesma forma que o suicídio é entendido como um tabu na sociedade, também é entre os profissionais, por mais que eles tenham o conhecimento sobre os benefícios que podem ser obtidos através da conscientização e divulgação de informações a respeito do assunto.

Ninguém está isento dos momentos de dificuldade e delicados e, seguindo esta linha, os profissionais da área da saúde também estão sujeitos aos mais diversos transtornos e/ou síndromes psicológicos.

É fundamental que se tenha uma atenção especial para a categoria, pois como estes profissionais trabalham diretamente com aspectos de vida ou morte no seu dia a dia, é possível que isso desencadeie uma série de respostas emocionais negativas.

Diversos estudos têm demonstrado a importância de debater mais profundamente sobre o tema e incentivar que seja criada uma rede de proteção à saúde dos profissionais de saúde.

A psicoterapia é uma das respostas e soluções que pode ser adotada para restabelecer o bem-estar psíquico destes profissionais que, cada vez mais, estão vulneráveis aos mais suscetíveis fatores de risco que podem desencadear ideações suicidas e demais sintomas depressivos.

O suicídio deve ser compreendido como uma questão de saúde pública e a cada ano que passa se faz mais necessário estabelecer objetivos que possam reduzir a sua prevalência na população.

Caso você precise de ajuda imediata, entre em contato com o Centro de Valorização da Vida (CVV) pelo número 188.

Setembro Amarelo e o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio

O Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, celebrado anualmente no dia 10 de setembro, é um dos principais marcos da campanha do Setembro Amarelo por falar direta e abertamente sobre este tema tido como um tabu na sociedade moderna.

As pessoas costumam acreditar que falar sobre o suicídio poderá incentivar uma pessoa que esteja passando por um momento delicado ou que tenha ideações suicidas a concretizar o ato, porém essa é uma noção que precisa ser quebrada.

O suicídio é entendido como uma solução para as pessoas justamente porque elas desconhecem outra saída que não seja essa para lidar com o seu sofrimento.

Porém, como diversas campanhas anunciam incansavelmente, o suicídio não é a solução. O que a pessoa está tentando combater é, na verdade, a dor que sente naquele momento e não um ponto final na vida propriamente dita.

Os profissionais psicólogos e psiquiatras são fundamentais para o cuidado com a saúde mental. Quando combinados com as suas devidas competências, podem trazer resultados incríveis para pessoas que tenham ideação suicida e/ou estejam em depressão profunda.

No caso dos pacientes oncológicos, de acordo com um estudo apresentado em 2018, estima-se que 12,5% dos participantes apresentaram ideação suicida e, além disso, a depressão é entendida como uma das principais complicações que pode surgir a partir de um diagnóstico da doença.

Desta forma, é fundamental que orientemos os nossos pacientes para que eles procurem por ajuda profissional e tomem conhecimento sobre os benefícios que podem ser obtidos através de um trabalho psicólogo.

O paradigma sobre psicólogos e psiquiatras cuidarem de loucos deve ser rompido de uma vez por todas, pois é comum que durante a trajetória da vida as pessoas apresentem momentos de dificuldade dos quais podem ser beneficiados quando procurarem por ajuda profissional.

Caso você precise de ajuda imediata, entre em contato com o Centro de Valorização da Vida (CVV) pelo número 188.

Setembro: o cuidado com a saúde mental e a importância de se falar sobre o assunto

O setembro amarelo é uma campanha nacional iniciada em 2015 pela Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) em parceria com o Conselho Federal de Medicina (CFM) fundamental para a conscientização e informação da população em relação ao suicídio.

Se tratando de um assunto diretamente associado à depressão, o suicídio é um fenômeno que está cada vez mais presente em nosso cotidiano, seja por meio das campanhas que são elaboradas com o intuito de incentivar a população a procurar por ajuda ou pelas grandes mídias e a divulgação de casos relacionados com o tema.

E, em períodos delicados, como o que estamos vivendo, abordar sobre este assunto se torna ainda mais importante, tendo em vista que é comum que as pessoas desencadeiem uma série de reações emocionais pelos mais variados motivos como, por exemplo, incerteza em relação ao futuro, dificuldades financeiras e até mesmo problemas de saúde.

A depressão é uma das principais complicações relacionadas às mais diversas doenças e, portanto, o cuidado com a saúde mental se torna imprescindível.

É importante que as pessoas saibam que não estão sozinhas e que há uma solução para os sentimentos que se afloram nos momentos de dificuldade.

Nós do CEON ABC trabalharemos uma série de conteúdos relacionados à saúde mental durante o mês de setembro para contribuir para a conscientização da população e informa-la sobre o tema.

Procure ajuda e permita-se ser ajudado! Você é maior que as dificuldades e os problemas que possam surgir e possui plenas condições para superá-los.

Caso você precise de ajuda imediata, entre em contato com o Centro de Valorização da Vida (CVV) pelo número 188.

WhatsApp chat